quinta-feira, 8 de junho de 2017

Sou um boneco teatral

Sou um boneco
Controlado
Aos palcos teatrais
Por pessoas
Demonstrando
Seus sentimentos
Pela minha face
Que nem se
Quer a conheço
Muito menos
Imagino as máscaras
Que depositam
Ao meu rosto
Sou um boneco teatral
Silenciado pelo
Silêncio que
Torna-me
Um pensador
Quando procuro
Reconhecer
A arte
Reproduzida
Por mim
Ao teatro
Que apresento
Minha peça

Meu violino

Toco em meu violino
Suavemente reproduzindo
O som que vibra
Minha alma
Perdida pela
Palavras ao vento
Onde as cordas
Faz meu coração
Se deliciar
Das lágrimas
Descendo dos
Meus olhos
Flamejando
Do amor existente
Através do meu corpo
E das minhas
Palavras que
Me direcionam
Aos ventos
Tornando minhas emoções
Viajantes ao tempo
Ao lado das
Palavras ao vento
Que meu ser
Mesmo criou
Desligado do mundo
Onde estive em
Outro planeta
Para recriar
Minha existência novamente

Eu e você

Viajo sem parar
Estando distante
Ou próximo
De você
Que me torna
Um sonhador
Sendo um viajante
Entre Brasil e Marte
Colhendo experiências
E histórias de vida
Em forma
De amadurecimento
Que faz-me
Mais e mais
Engrandecer
Aos raios solares
De um longo dia
Você você
Faz da minha vida
Uma história
Onde o possível
Torna-se real
Através de um tempo
Onde tudo ocorre
Com tamanhos esforços
Abrindo meus olhos
Pela realidade
De nosso dia a dia
Eu e você
Somos um casal
Em que aprecio
Amar escrever
Pelas estrofes
Das poesias
Escritas pelas
Minhas imaginações