domingo, 26 de março de 2017

Quero apenas gritar

Escute me
Quero apenas gritar
Até não possuir
Voz a dizer
Para o mundo
Lá fora
Ensurdecendo
Os covardes
Que tiram a vida
Dos que possuem
Um ótimo coração
Em si
Maltratando os animais
Propagando o mau
Como se fosse
Normal se deparar
Com seres agonizando
Em dor perdendo aos poucos
A vida que possui
Quando vejo
Aqueles humanos
Doentios
Sinto minhas lágrimas
Caindo sem parar
Ajoelhando sem saber
O que fazer
Sentindo em mim
Uma terrível tristeza
Ao se deparar com a dor
Daquele que estás
Gritando de dor
Por que por que?
Me pego perguntando
Por existir tantas pessoas
Assim tendo prazer
Em ver ao próximo
Sofrendo pelas dores
Sendo que somos um só

Feche os olhos

Feche os olhos
Deixe suas borboletas
Se libertar
De seu estômago
Solte fogos de artifício
Pelo seu peito
Se liberte
Seja você
Sendo aquilo
Que seu próprio
Ser ouça a despejar
Ao mundo
Pule lá fora
Se entregue
Em tudo aquilo
Que criar
Se deixe levar
Pelas emoções
Ao estar
Em outras dimenções

Salve o mundo

Salve o mundo
Da catástrofe
Que construímos
Com nossa
Própria imaginação
Sem ao menos
Termos noção
Das consequências
Que irão vir
Aos poucos
Tudo começa
Acontecer
De uma forma horripilante
Salve o mundo
Do começo ao fim
Vamos agir
Como se estivéssemos
Tratando de uma doença
Que temos ao nosso corpo
Tendo a intenção
De nos destruir aos poucos
Nos deixando rumo
Ao fim da vida
Assim não se generaliza
Salve o mundo
Das mãos
Daqueles que propagam
O mau como
Se estivessem criando
Um caminho
Para tornar
Nosso mundo
Cheio de cores
Incolor
Salve o mundo
Ainda há tempo
De agirmos
Combatendo
A guerra lá fora
Salve o mundo
Salve o mundo
Isso é a realidade
Apreciadores do ódio
Amantes de guerras
Da morte
Salve o mundo
Salve o mundo
Ainda há tempo
De tudo mudar