quarta-feira, 31 de maio de 2017

Me seguro...

Me seguro
Para não poder chorar
Estou onde
Jamais conseguiria
Me abrir através
Das minhas palavras
Pois as paredes 
Possuem ouvidos
Para ouvirem e
Entenderem errado
Meus desabafos
Para encontrarem
As melhores
Em algum momento
Pessoas para 
Me difamarem
E dizerem barbáries 
Sobre minha pessoa
Que apenas vive
Cantando com a alma
Através das palavras
Escritas em formas
De poesias ditas
Com toda intensidade
Existente em meu coração
Queria poder entender
A filosofia
Do ser humano
Existente vivendo
Apenas difamando
Se divertindo
Enxergando
O pior acontecer
Sem ter noção
Do que ocorre
Adiante dos segundos
De sua covardia