domingo, 16 de abril de 2017

Estou planejando

Estou planejando
Em voz baixa
Comigo mesmo
Sem ao menos
As paredes ouvirem
Uma grande percussão
Das minhas poesias
Criadas dentro
De meus pensamentos
Que vou as reproduzir
Diante da ventania
Em algum momento
Do meu dia a dia
Que prometo sacudir
A poeira instalada
Em ambientes calados
Pela caótica imaginação
Daquelas pessoas inócuas
Que esvaziam as cores
Por onde passam
Deixando assim novamente
A cidade retornando
Com suas mais belas cores
Deixando assim
Sonhos e histórias
Acontecer através
Das estações indo e vindo
Tornando ela
A terra dos sonhadores