quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Socorro....Socorro

Socorro.....Socorro
Perdi minha voz
Em pronunciar
Ao microfone
Que faria me gritar
Pelos rastros caminhados
Por mim ao antepassado
Que tive em minha história
Mas estou
Sem falar
Sem dizer
Sem forças
Sem poder dizer
Uma única sílaba
De meu destino
Ao decidir reescrever
Minha sobrevivência
Pelo mundo
Estou perdido
Grito alto
Mas pela minha
Própria alma
Que mal sabe demonstrar
Externamente o que realmente
Sinto ao meu coração
Só apenas quero gritar
Fazendo desse ritmo
Uma forma de ressurgir
Cantando explodindo
Uma grande bolha
Em que permanece
Me impedir a andar
Socorro....Socorro
Onde estás minha sede
De vencer as assombrações
Em que me atormentavam?
Estou sem enxergar
Estando frágil aos ataques
Dos seres em que sugam
Minha tesão de viver
Perdendo as forças
Precisando o mais
Rápido possível
De reerguer e poder lutar
Fechando meus punhos
E a levantar por mais
Que esteja extremamente
Impossível de vencer
Esta grande batalha
Da vida em que tenho
Pela frente
Terei que usar toda força
De meus punhos
E a enfrentar
Com o pensamento
Vencedor que em algum momento
Ocorrerá em minha vida
Socorro....Socorro
Estou por completo a gritar
Prestes a explodir
E a espalhar
Toda minha grandeza
Ao caos que me puxa
Para dentro
De seu caos
Querendo fazer me
Tornar um grande fracassado