domingo, 22 de janeiro de 2017

Queria entender

Queria entender
Por que toda maravilha
Existente ao mundo
És julgada como algo
Nojento pela maioria
Dos seres humanos
Existentes ao planeta
Em que neles habitam
Necessitando de uma apenas
Atitude positiva
A poder viver neste mundo
Em que muitos apreciam
Alimentar seu célebro
Com tamanhas arrogância
Ganância e ódio
Como se fosse
Uma grande barra
De chocolate irresistível
Em que apenas uma mordida
Você se cai derretido
Muito mais que
Um pedaço desses expostos
Ao sol implorando a querer
Degustar mais e mais
Grandes pedaços deles
Em sua boca pedindo
Pelo doce digerido
Língua abaixo de seu corpo
Vazio de sentimentos
Bons que o levaria a grandes
Ares do planeta que vivemos
Existem milhares de modos
A desviar do caminho
Das drogas negativas sentimentais
Mas a escolha de se derrapar
Por este caminho é apenas seu
Desvie ou vive neste planeta
Sofrendo pela melancolia
Instalada ao seu coração
Que dificilmente sairá de ti
São tantas decisões boas
A se ter neste mundo
Mas muitos de nós
Abre a mão disso
Para poder ter a doença
Pelas artérias
Ao invés de amar
Ao próximo que pede socorro
Segurando pela corda bamba
Prestes a cair de um penhasco
Enorme e gelado
Que nele tudo se encerra
Seus ossos se quebram
E  os órgãos internos?
Celebro , sonhos?
Tudo se acabará
De uma forma terrível
Como jamais irá imaginar
Pois nunca saberemos
Onde estaremos depois
De perecermos
Pois é assim que
Sempre ocorrerá
Pela vida de quem
Vive odiando
Por um fio para cair
E morrer
Mesmo não cumprindo
Tudo aquilo desejado
Pelo seu próprio coração
A culpa própria é de quem
Vive cultivando e cheirando
Como se fosse um pó
Esses sentimentos tão
Mórbidos e obscuros
Existentes aos nossos pés
Querendo se agarrar
Quando nos deparamos
Com o equilíbrio
A baixo do nosso dia a dia
Temos que ser apenas resistentes
E andar  e andar
Remar e remar
Para nunca cair
E sentir toda essa maldade
Nos agarrando de uma forma
Intensa para poder
Apagar toda bela
Emoção e felicidade
Existente aos nossos corações
Se as deixarmos nos sugar
Eles irão tornar grandes
Monstros a nos atormentar
E usar de nossa positiva
Vida contra nós mesmos
Que sempre sonhamos
Em viver e viajar
A outros continentes
Construídos
Por nós mesmos
Através de grandes
Imaginações sem fim