domingo, 8 de janeiro de 2017

Acordei mergulhado em vocabulários imensos de emoções

Aguardo tanto
Para chegar ao anoitecer
E poder me divertir
Com as letras existentes
Ao meu vocabulário
Mas acabei me adormecendo
Acordando realmente assim
Dançando entre as nuvens
Tocando meu piano
Fechando meus olhos
Entre o céu e a terra
De uma forma
Em que mal sei decifrar
Só quero apenas dizer
Cantando
Mas sei nem como começar
Muito menos terminar
Só sei que quando
Abri meus olhos
Acordando de grandes sonhos
E aventuras
Continuei a lhe imaginar
Emocionado intensamente
A amando viver ao seu coração
Sorridente sou ao tê-la
Em minha vida
Ela realmente me fez
Renascer e reviver
Acordar mais e mais
O ser que possuo
Ao meu interior
Desacordado
De uma prisão chamada medo
Abri meu olhar pensando nela
Por imediato sem parar
Choro entre emoções e lágrimas
Ao imaginar te com toda intensidade
Foi assim que abri meus olhos
Ao amanhecer que promete
Surpresas negativas e positivas
Mas socorro
Pareço ser um trem desgovernado
Que precisa uma hora ou outra
Estar parado a receber grandes
Pensamentos aos seus vagões
Mas que não saiba  estar parado
A uma certa estação
Ainda quero mais e mais
Escrever e formar belas palavras
De uma poesia
Que crio para me divertir e emocionar
Mas sei nem como as formar
Irei correr pela frente
Trilhar meu caminho
E reproduzir a melodia
Que adorastes a ouvir
Quando ouve minhas palavras
A percorrer em meus lábios
Ao lhe fazer emocionar
Declarando a flor da pele
O quanto amo amar te