domingo, 18 de dezembro de 2016

Nosso reencontro

Caminho a frente
Para poder lhe ver
Pois sinto me
A todo momento
Emocionado
E ansioso
Para poder ver te
Em minha direção
E poder sorrir
Derramando lágrimas
Ao poder finalmente
Reencontrar lhe
A abraçando e sentindo
Seu perfume se fixando
Ao meu corpo
Que quero a ver se mergulhando
Ao anoitecer
Que tanto desejo
Estar viajando a milhas
Ao seu lado
Como se estivesse
Sonhando ao estar
Dentro  de um filme
Com uma bela história de amor

Desta máscara

Tire a máscara
Para reconhecer
Seu verdadeiro ser
Escondido atrás
Deste sorriso
Falso que me
Agoniza em poder
Não o ver realmente
Nesta terrível tempestade
Caindo em direção
Aos nossos olhos
Que permanecem
Cegos ao não reconhecer
A realidade que existe
Ao mundo lá fora
Espere, não vá
Deixo o ver
Quem realmente
Está por trás
Desta máscara
Que esconde
Sua face
Talvez escondendo
Uma angústia
Sem estrofes
Em sua língua
A explicar
De toda história
Ocorrida por se esconder
Friamente a um objeto
Tentando o esconder
E proteger sua fragilidade
Neste mundo tão caótico
Para quem se enfraquece
Pelo vento frio
Brisando em nossa  pele
Deixo reconhecer te
Debaixo desta máscara
Sorridente por fora
Mas que não corresponde
Ao sentir este verdadeiro
Sentimento ao momento
Dos vendavais que ocorreram
Ao comparecer as lágrimas
Melancólicas caindo de meu rosto
Falecido em angústia
Presa ao meu peito
Que escarnece
A negatividade
Como um outro eu
Fazendo me refém
Da depressão
Que sufoca
Através dos raios
Das sombras
Que me cercam
A um fundo depressivo
Do precipício