quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

ao acordar...

ao acordar
lágrimas
caem caem
como cachoeiras
ilustrando uma dor
dolorozo momento
agonizante vazio
não há fim
sinto um aperto
em meu peito
falta de ânimo
se alastra em meu sujeito
não há luz
não há forças
há dores, desesperos
palavras entaladas
na garganta
solidão torna-me gélido
grito sem parar
ninguém me ouve
sou silenciado
até morrer de hipotermia

minha...Princesa

princesa minha
minha flor
bela tanto
quanto uma estrela
lhe amo fervorosamente
com intensidade
amo declarar
como nunca
dissesses na vida
minha margarida
permita-me
convidá-la
ao um jantar a luz de vela
minha linda cinderela

terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

vossa majestade...Permita

vossa majestade
permita-me conhecer
sua pessoa

meu sujeito
encantastes
quando me olhastes

permita-me
convidá-la em um jantar
que tenha manjar

vossa majestade
quero lhe encontrar
onde possamos fugir da realidade

imagine como serás
nesse ambiente
onde o silêncio estarás ausente

nossas vozes ensurdecerão
este local vazio
onde a mágica ocorrerá

entre eu e você
me deixo entregar
em seu olhar que me faz ofegar

em suas mãos, quero tocar
dançar ao seu lado
sonho um dia estar

vossa majestade
quero lhe encontrar
um dia para poder lhe encantar

uma moça distante...

um sujeito sou
desconhecido pelos cantos
de Moscou
mas uma moça
aquela que me encantas
ela és tão bela
tanto quanto um girassol
desejo a conhecer
moras longe de mim
mas parece estar
tão tão próxima
ela estás em minha imaginação
quando penso nela
fico sem reação
a ilustro por palavras
como se tivesse
comigo em Lavras
ela traduz sua elegância
por um olhar
me deixando sem cosciência
ela me encanta
mas não sabes quem sou
irei apenas despejar
minhas palavras em Moscou
pelos ares
passando pelos auto mares
até chegar nela
desejo a conhecer
mas ela não saberás quem sou
por apenas minhas palavras

domingo, 18 de fevereiro de 2018

lhe fazer delirar

nesse momento
desejo lhe fazer delirar
lambendo devagar
seu corpo com caviar
possuir-te até ao amanhecer
ao crepúsculo gélido
pretendo lhe enlouquecer
moça bela
quero lhe morder
devagar
com meus dentes
lhe despir fervorosamente
em seguida lhe beijar
fechando seus olhos
dominando-lhe
até chegar ao orgasmo
acariciando seu rosto
descrevendo
o quanto a amo

um sonho...

não tenho palavras a dizer
socorro socorro
estou em apuros
sem fôlego estou
meu coração grita
não tenho forças
me ajude
ajude-me alguém
meus esforços serão em vão
não irei vê-la
minha alma grita
chora chora sem parar
meu coração dói
dói dói sem parar
necessito encontrá-la
mas algo me impede
de pouco em pouco
enfraqueço
ventanias fortalecem
levam-me aos ares
indo a óbito
quando vejo...
acordo surpreso
assustado como nunca
era um sonho
irei vê-la em breve

sábado, 17 de fevereiro de 2018

doce doce moça

em um momento
no tempo certo
segundos, minutos
horas...Certas
Irei encontrá-la
Doce doce moça
encantastes meu coração
desejo a conhecer
mais e mais
lhe conheço pouco
por poucas palavras
mas desejo muito mais
tocar em seu coração
beijar sua alma
lhe fazer delirar
com emoções sem fim
moça, bela moça
lhe admiro
permita-me conhecer-te
muito mais além das palavras